FUTURE TIME TRAVELLER - Transforming career guidance on future skills, jobs and career prospects of Generation Z through a game based virtual reality platform

Aprendizagem Gamificada na Orientação de carreira

As principais características da abordagem de aprendizagem gamificada na orientação de carreira serão revistas neste artigo, juntamente com alguns dos seus benefícios e exemplos de boas práticas para os profissionais de orientação e gestão de carreira que trabalham com jovens da Geração Z.

Numa primeira análise iremos contextualizar as competências que os jovens devem possuir tendo em conta o mercado de trabalho. Para navegar no mundo do trabalho, os jovens precisam de tomar consciência das suas oportunidades de carreira, adquirir conhecimentos e compreender as tendências do mercado de trabalho. É também essencial que os profissionais de orientação que aconselham os jovens em fases de transição estejam constantemente atualizados sobre as ferramentas de pesquisa de informação existentes no âmbito dos novos empregos e perspetivas de carreira. Por conseguinte, os jovens deverão ser informados sobre as competências necessárias para o mundo do trabalho do futuro e tomar consciência das mudanças no mercado de trabalho, nomeadamente através da identificação de fontes de informação credíveis sobre os novos empregos que irão surgir e que ainda não existem.

A orientação de carreira permite que os jovens se sintam apoiados na tomada de decisões de carreira, no desenvolvimento de uma atitude confiante face ao futuro, na autodeterminação e no desempenho de um papel ativo nas suas próprias vidas. A aprendizagem gamificada pode ter um impacto positivo na orientação e gestão de carreira dos jovens, particularmente ao nível da transformação da educação para a carreira num projeto colaborativo, potenciando as competências de pensamento crítico dos alunos, motivando-os a “aprender fazendo” e ajudando-os a encontrarem novas formas para superarem desafios, usarem o conhecimento de diversas formas e “pensarem como um profissional” (Shaffer, 2015).

Esta abordagem de aprendizagem gamificada refere-se a jogos de entretenimento focados em aspetos educacionais. A aplicação desta abordagem à prática da orientação de carreira com jovens pode ser benéfica tanto para os mesmos como para os seus conselheiros tanto ao nível da procura e da aplicação conjunta de estratégias de resolução de problemas, como ao nível da promoção de uma experiência de aprendizagem ativa e imersiva – a qual se pode relevar muito motivadora, especialmente se os alunos considerem os jogos envolventes e divertidos (Masuch et al., 2011). A sua aplicação também pode ser vantajosa para estimular a criatividade e emoções positivas, fortalecer os laços sociais através do contacto com outros jogadores/conselheiros de carreira/professores e não jogadores, transferir conhecimentos prévios para novos contextos, ultrapassar desafios e resolver problemas reais sem que sejam exigidas contrapartidas durante o jogo (McConigal 2011).

Os ambientes de aprendizagem gamificados podem, assim, ser entendidos como uma extensão da prática tradicional da orientação de carreira, atendendo a que se configuram como um método de aprendizagem eficaz e mais atrativo para os jovens da Geração Z devido ao facto de promoverem a ligação entre os jovens por intermédio de experiências digitais e de incentivá-los a tomarem decisões refletidas proactivamente.

 

8 Exemplos de Boas Práticas na Aprendizagem Gamificada

Aplicada à Orientação de Carreira

 

1. Atlas de Empregos Emergentes (http://atlas100.ru/en/catalog/)

A plataforma demonstra como os desenvolvimentos tecnológicos e outras mudanças afetarão os empregos em várias indústrias. Trata-se de um catálogo que contém informação sobre uma série de novos empregos que deverão surgir até 2030, as tendências que se irão manter e as competências que serão necessárias. O site também descreve diversas profissões que deverão surgir na próxima década. Os desenhos animados informativos ajudam os utilizadores a explorarem os empregos do futuro e tomarem decisões sobre a sua carreira.

2. Plataforma Design the Future (https://www.designthefuture.pt/)

A plataforma de exploração vocacional da Associação Better Future dá aos seus utilizadores o acesso a vídeos e a reportagens sobre diferentes profissões e opções formativas, permitindo-lhes explorar o mundo das profissões de acordo com as suas áreas de interesse. Os utilizadores podem aceder a vários programas académicos, adquirir informação sobre cursos e instituições e, inclusive, conceber o seu próprio perfil vocacional. No final, os utilizadores têm um conjunto de profissões relacionadas com o seu perfil vocacional. A plataforma está disponível apenas em língua portuguesa e é apoiada pelo Santander Universidades, tendo uma caixa de perguntas gerida pela Associação Portuguesa de Desenvolvimento da Carreira.

3. EMPLAY – Employability Tools (https://emplay.eu/)

É um projeto Erasmus+ centrado na criação de ferramentas úteis para os jovens adultos desenvolverem instrumentos de apoio à sua empregabilidade com uma elevada qualidade.  Destina-se a aumentar a predisposição dos jovens para o empreendedorismo, a exponenciar as oportunidades de empregabilidade e a melhorar o reconhecimento das competências pessoais e profissionais, bem como a promover a cooperação entre diferentes entidades de diferentes países em várias áreas (ONG, empresas, institutos públicos). Por último, o objetivo é ajudar os jovens a desenvolverem as suas competências-chave para a empregabilidade, utilizando as ferramentas desenvolvidas.

4. FUTURE (http://future-time-traveller.eu)

A plataforma FUTURE Time Traveller apresenta os empregos do futuro num mundo virtual que propicia a interação social. Os cenários deste jogo de carreira podem ser experienciados com um avatar, por via da utilização de texto, imagens gráficas, gestos e objetos. O utilizador da plataforma pode jogar sete missões e, após completar cada missão, irá aprender a: identificar fontes de informação credíveis sobre novos empregos (missão 1); adquirir conhecimento e compreensão sobre a evolução do mercado de trabalho (missão 2); receber informação sobre as competências necessárias no futuro, sensibilizar-se para as tendências do mercado de trabalho, e interiorizar diferentes perspetivas (missão 3); ganhar consciência dos desafios sociais da digitalização e desenvolver uma atitude positiva em relação ao futuro (missão 4); aprofundar o espírito crítico na análise de decisões profissionais (missão 5); apoiar a inovação criativa e o espírito empreendedor, reforçar a capacidade de decisão em relação a opções de carreira através da recolha de informação adequada, e reconhecer oportunidades de carreira (missão 6); assumir responsabilidade e um papel ativo na oportunidade de restruturar a própria vida, juntamente com o reconhecimento da necessidade de cooperação.

5. Get a Life (http://getalife.fi/game/getalife?lang=en-US)

Instrumento de simulação de carreira para estudantes universitários, que promove o pensamento orientado para o futuro, a proatividade e o planeamento de carreira, de modo a antecipar direções futuras para a vida profissional e para a sociedade. O instrumento permite que os utilizadores explorem e imaginem as suas futuras trajetórias educativas e de carreira nos próximos 20 anos.

6. Simulador de Trabalho: Os Arquivos 2050 (https://jobsimulatorgame.com/

É o ano de 2050, e os robôs substituíram todos os empregos humanos. No entanto, as máquinas proporcionaram alguma diversão aos humanos: uma simulação sobre o que aparentava ser um emprego. Este jogo de realidade virtual permite que os jogadores experienciem como seria ter um emprego “das 9h às 17h” e trabalhar num escritório. O jogo tem uma inclinação cómica, atendendo a que os robôs que imaginam a simulação muitas vezes interpretam incorretamente as vertentes da vida dos humanos num escritório.

7. KAHOOT! (https://kahoot.com)

É uma plataforma de aprendizagem baseada em jogos, onde é possível criar questionários de escolha múltipla e incluir vídeos, fotos ou outros gráficos. É particularmente indicada para o trabalho em grupo, por exemplo, em contexto escolar. Os alunos podem refletir sobre as perguntas do questionário com os seus próprios dispositivos informáticos, conceber os seus próprios Kahoots e melhorar as suas competências.

8. VELOCITY (http://velocity-project.eu/)

Trata-se de um ambiente de aprendizagem em mundo virtual para entrevistas de emprego. Contém sete cenários: a preparação para a entrevista; a candidatura a ofertas de emprego; a aceitar ou rejeição de ofertas de emprego; o comportamento em contexto de entrevista, a par da simulação dos tipos de entrevistas de emprego mais utilizados – entrevista presencial, entrevista baseada em competências e entrevista de painel.